domingo, 22 de novembro de 2009

Canção de encontrar o amigo



Marcos Quinan
O  amigo Quinan,  escreve poemas e canções.
É artista plástico, e tenta segurar dentro do peito, uma sensibilidade que ali não cabe. Vaza, se derrama.

Escreve histórias também, de lugares distantes que nem
sei aonde ficam. Alguns, só existem na imaginação dele. Outros, estão gravados no seu coração.

Muitas dessas criaturas, ele desenterrou do Belo Monte,
primeiro nome que a cidade de Canudos recebeu.
Sob essa inspiração, escreveu um livro que leio sempre emocionada.
 Estamos quase sempre na mesma sintonia!  Ele compreende tudo que não escrevo. Lê as minhas entrelinhas.
Amigos são pedras preciosas que a alma garimpa.  Por essa razão,  tão necessários são!


         Invenções  (De Marcos Quinan)


 "O que não te posso dar   
Em todas as horas de viver
Dou-te assim, no pensamento

O corpo de outras mulheres
Ainda me lembro, era o teu
A voz de todas elas

Eu sei que era a tua
O olhar, se as amei
Só poderia ser o teu


A ti pertence o pensamento
Deslembrando o tempo
E as vezes que morri

Antes de te reconhecer


Mando as horas pra frente
E te dou vivido, o que sou
E o que finjo e finjo tão bem

Que sou a mentira me crendo real
Em todas as horas de viver


Dos momentos antes de te conhecer
Até os instantes, os últimos que vou ter

Também te invento inteira
No meu pensamento
E te imagino minha e verdadeira
Para jamais esquecer
"

MQ


Marcos Quinan - Abaribó -
http://abaribo.blogspot.com/


2 comentários:

  1. Jac, linda e justa homenagem!

    Amei os traços delicados dos quadros...que lindos, que lindos!

    E a poesia dele toca direto no peito!

    Parabéns aos dois,
    Beijo,
    Ana

    ResponderExcluir