quarta-feira, 10 de junho de 2009

Uma luz para poder chegar


Não meu caro Rubem, ele não era o farol da Ilha Rasa. Era outro mais distante e remoto farol.
Tão necessário como tantos, pra gente poder chegar!

Mas porque lembrar dessas
coisas já tão passadas?
Porque entristecer o coração
com lembranças tardias?

Ainda hoje ele brilha nas noites escuras da minha memória.
Fica acendendo e apagando aquelas luzes
para me lembrar de um encontro perdido.

Sim...eu nunca fui, meu doce e distante amado!
Deixei se escoar como tanta coisa tenho deixado
ao longo da minha vida.

Escolhi fazer você ficar encantado.
Para sempre guardado no meu coração!


"Procura-se junto às estátuas
e na areia
da praia, e na noite de chuva
e na manhã
encharcada de luz,
procura-se com as mãos,
os olhos e o coração...
Procura-se, e talvez não
se queira achar."

Rubem Braga

4 comentários:

  1. puede un corazón tan inmenso y sensible permanecer satisfecho con solo el recuerdo en el corazón..? no, habrá en esa pasión un desafío aun más proximo, más decidido a vivir lo que se ama?
    saludos desde buenos aires...

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Ana!

    E Roberto, é apenas uma lembrança distante,
    porque a vida é hoje, é agora!

    Besos!

    ResponderExcluir
  3. amei a tua visita no meu blog e me amarrei no teu, é muito lindo...

    abracos

    sergio, beija-flor-poeta

    ResponderExcluir